quinta-feira, 26 de junho de 2014

algumas formas de nominar o amor

a nau
o serrote
a via
o caju
15
o nó




varanasi

eu me rendo a ti,
pois desde pequeno tu me escolhestes 
para teu servo

filarmônica/violoncelo

esta noite eu sonhei com a filarmônica de nova iorque, tinha um coral junto e nele cantava a esperanza spalding. eles faziam um cânone maluco que fez emocionar umas crianças japonesas que assistiam e cantavam junto, chorando de alegria. os violoncelistas puxavam o arco com tanta rapidez que parecia uma dança.

avó

minha avó, aos oitenta e três, deu para revolver histórias do passado. decidiu adotar um amontoado de cobertas ora como filhinho, ora como uma infinita pilha de roupas sujas. suas mãos nunca aquecem pois há uma semana minha avó furou um poço e tem buscado no subterrâneo as forças para sobreviver.

pois quem se negou a aceitá-la foi quem sofreu e quem se recusa a curvar sobre suas vontades é quem é silenciado. minha avó reassumiu seu posto de matriarca da nossa pequena família, rainha do seu quintal, sábia e poderosa professora sobre a vida.

sábado, 22 de março de 2014

aurora

deitar contigo na rua do futuro
e te ter, aurora

pôr por terra as nossas vontades,
a saudade e o sal, 
trançar tua língua
e com a minha, aurora,
traçar tua costa,
traçar a rota, remar 
até que enfim, aurora
que enfim sejamos
só céu e mar